Éter

capa_eterÉter constrói-se sob o signo da espera: das palavras de uma atriz e um dramaturgo nasce um texto que reflete sobre as paisagens e desencontros onde esperamos, porque esperamos, com quem esperamos. Esboça-se uma pátria do amanhã e das esperanças num diálogo íntimo com a lenda de D. Sebastião e a poesia de Fernando Pessoa. Éter faz uma releitura do mito e coloca questões seculares portuguesas na contemporaneidade. Seremos nós aqueles por quem esperamos?